Na África

Vivi em África por dois anos – 2010 e 2011. Neste período, fui consultor da TV Miramar / Record Moçambique e, antes, correspondente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) no continente.

Originariamente, o ElefanteNews surgiu para relatar essa experiência. Passeando por ele, surgirão impressões, relatos da vida cotidiana, crônicas e também links para as reportagens da TV Brasil, Agência Brasil e Rádio Nacional, de fatos como a Copa do Mundo da África do Sul, as eleições presidenciais de Ruanda e o Fórum Social Mundial de Dakar (Senegal).

Na TV Miramar/ Record Moçambique

Fui consultor da programação jornalística da emissora, líder de audiência no país. Trabalhei na reformatação de telejornais como o Fala Moçambique e Balanço Geral (com o ótimo Ernesto Martinho) e o programa Contacto Directo – que deu à editora/repórter/apresentadora Selma Marivate o Prêmio CNN África de Melhor Reportagem em Língua Portuguesa em 2011.

A TV Miramar, a maior emissora do Grupo Record fora do Brasil, foi criada em 1998 e hoje é assistida em todo Moçambique e boa parte da África Austral. A programação local é gerada a partir do canal 5 de Maputo e é líder de audiência em diversos horários.

Na TV Brasil/ EBC

Antes, fui correspondente na África para a TV Brasil, Agência Brasil e Rádio Nacional e MEC (veículos da EBC – Empresa Brasil de Comunicação) entre 2010 e 2011.

Fiz mais de 300 reportagens para a Agência, mais de 100 para a TV, além participações diárias e ao vivo para as rádios. Cobri Copa do Mundo da África do Sul (a terceira), viagem presidencial, revolta popular – em Maputo e no norte do continente (com queda de dois ditadores, inclusive), Fórum Social Mundial no Senegal, e até a criação de um novo país – o Sudão do Sul.

Antes disso, participei da criação da EBC, como assessor do ministro Franklin Martins, e depois, da montagem da empresa, na gerência executiva de jornalismo em Brasília.

A EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO – EBC foi criada em 2007 com o objetivo de implantar e gerir os canais públicos federais- aqueles que, por sua independência editorial e participação popular na orientação e no controle, distinguem-se dos canais estatais ou governamentais.

A existência dos canais públicos de rádio e TV está prevista na Constituição desde 1988. O artigo 223 determinou que a radiodifusão no Brasil seria complementar – privada, estatal e pública. O que, até agora, não havia sido cumprido.

A EBC é a gestora de vários canais públicos, dentre eles a TV Brasil, a Agência Brasil, a Rádio Nacional e a Rádio MEC.

Tenho orgulho de ter participado da criação da EBC desde o princípio, e ter auxiliado, por pouco que tenha sido, na elaboração de uma alternativa para a comunicação brasileira.

TV BRASIL
É a emissora pública brasileira. Tem canais próprios no Rio de Janeiro, Brasília, Maranhão e São Paulo.

Nos outros estados, a programação da TV Brasil chega por meio das emissoras públicas estaduais, pela Rede Pública de Televisão. Uma lista delas está aqui.

Fora do país, está no ar a TV Brasil Internacional.

Aqui na África, ela pode ser vista no canal 574 da DSTV.e, em Maputo (Moçambique), no 16 da TVCabo.

AGÊNCIA BRASIL

As informações da Agência Brasil são de livre republicação, desde que citada a fonte. Tem um ano inteiro de matérias minhas sobre a África lá, inclusive as da Copa do Mundo da África do Sul e do Fórum Social Mundial no Senegal.

O endereço da Agência Brasil é http://agenciabrasil.ebc.com.br/

O endereço antigo é http://www.agenciabrasil.gov.br.


RÁDIOS DA EBC.

Todos os dias, às sete da manhã (hora de Brasília) vai ao ar o Repórter Brasil, o principal noticioso da rede. De hora em hora, é apresentado o Nacional Informa. E cada emissora mantém programação jornalística própria nas ruas grades.

Sabia mais sobre cada uma delas:

2 opiniões sobre “Na África”

  1. Oi muito obrigado pela transmissaõ do programa balanco geral,adoro muito o programa porque ajuda muita gente aqui em mocambique. Para que isso continua o meu muito obrigado martinho.bjs a toda familia mubone,aqui é o manuel mubone da Beira,sofala,em mozambique.

  2. Eduardo, como vai?

    Quem te escreve é Fernanda, faço parte de um grupo de pesquisa e prática cinematográfica, chamado Kino-olho. Atuamos no interior de SP trabalhando com produções de curta e longa metragens.
    Em julho provavelmente iremos participar de um fórum de curta metragem em Maputo, apenas dependemos da confirmação de um patrocínio municipal.
    Por curiosidade digitei no google Moçambique – Maputo e encontrei seu blog.

    Agora estou explorando seus textos e muito empolgada por encontrar este rico material disponibilizado aqui neste espaço.

    Ainda li muito pouco, você tem muitos relatos de Maputo.

    Neste fórum iremos ministrar uma oficina de produção audiovisual e no final do curso produziremos um filme rápido. Você tem alguma sugestão de tema que podemos abordar neste vídeo? Lembrando que pode ser tanto um documentário como um filme de ficção.

    Quero registrar minha alegria em encontrar seu blog, acho que podemos ter uma boa conversa!

    Meu e-mail: fertosini@bol.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trombando com as notícias, sempre contra a manada

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 52 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: