A salsicha vista por dentro

Aula inglesa de jornalismo televisivo.

É complicadíssimo fugir disso. Ainda mais no Brasil, onde uma emissora só praticamente dita as regras e quem faz – ou tenta fazer – algo diferente é olhado com desprezo ou com piedade, como se só lá se fizesse coisa boa.

A molecada chega na redação da faculdade querendo fazer exatamente o que se faz lá. E só o que se faz lá. Talvez porque queriam trabalhar lá. E, para trabalhar lá, precisam impressionar os chefes de lá. Não os daqui.

O telespectador também se acostumou tanto com o padrão que acha estranho qualquer coisa fora dele. Os próprios coleguinhas consideram as tentativas de sair fora do padrão globalmente aceito de “alternativo”.

“Globalmente aceito” aqui não é provocação, como você vai ver no vídeo do comediante Charlie Brooker. Ele tira um sarro enorme da nossa cara ao mostrar que é só ler como todo mundo lê, usar os truques que todo mundo usa pra ficar algo convincente na TV.

Graças a esse modelito, muita anta vira gênio, diga-se.

Eu juro que tento fugir disso. Mas sei que não consigo sempre. Ou… será que já consegui alguma vez?

Anúncios

Um comentário em “A salsicha vista por dentro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s