Zimbábue e seus carros japoneses

Carroça não. Mercedão 93 também não.

Em tempo: numa semana que em que, no Brasil o noticiário está tão focado (nem poderia ser diferente, em semana de eleição) aproveito para levantar temas para tratar mais adiante.

Por isso, o número de posts aqui vai cair um pouquinho. Aproveite para vasculhar mais lá atrás, encontrar coisas que você ainda não viu aqui no ElefanteNews. Sempre tem algo novo.

Passe também no Mosanblog e faça o mesmo. Lá tem, inclusive, uma explicação interessante sobre o uso da chamada “mão inglesa”, como você vê aqui.

Publicado na Agência Brasil.

28/09/2010
Zimbábue proíbe importação de carros com mais de cinco anos de fabricação

Eduardo Castro
Correspondente da EBC na África

Maputo (Moçambique) – Uma nova lei aprovada no Zimbábue proíbe a importação de carros com mais de cinco anos de fabricação. A regra consta do Regulamento de Tráfego Rodoviário, que entra em vigor em março de 2011.

O número de veículos de segunda mão, procedentes principalmente do Japão, cresceu muito nos últimos anos no Zimbábue e em outros países africanos. A legislação japonesa impõe restrições à revenda de automóveis com mais de cinco anos de uso. Graças a isso, são exportados a preços mais acessíveis à população africana.

Segundo o ministro do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Zimbábue, Francis Nhema, a medida visa a “salvar vidas e a proteger o meio ambiente”. Só neste ano, mais de 150 pessoas morreram em acidentes de trânsito no país, que tem tem cerca de 15 milhões de habitantes.

“A maioria dos carros que chega aqui foi banida nos seus países de origem”, disse o ministro, citado pela imprensa local. “Mas são jogados aqui no Zimbábue e depende de nós nos protegermos dessa exploração”. O ministro também espera que o banimento impulsione a indústria local, que começou a retomar a produção depois de uma crise que paralisou a economia do país por quase uma década.

A maioria dos veículos vendidos no Zimbábue é de usados, levados do exterior. Cerca de 400 carros são importados por dia.

O novo regulamento de tráfego também proíbe a circulação dos carros que tenham o assento do motorista do lado esquerdo (como é no Brasil, por exemplo). A maioria dos veículos que circula no país já tem a direção instalada do lado direito, porque chega da África do Sul e do Japão.

Grande parte dos países da África Austral (Quênia, Uganda, Tanzânia, Namíbia, África do Sul, Botsuana, Moçambique, Suazilândia, Lesoto, Ilhas Maurício, Comores, Malaui e Zâmbia) adota a chamada “mão inglesa”, com o motorista no lado direito.

Anúncios

Um comentário em “Zimbábue e seus carros japoneses

  1. Já estava sentindo falta de post novo e agora você avisa que ainda vai cair mais a publicação? Ah não! Mesmo o assunto eleições sendo evidente nessa reta final, cansa. Manda coisas boas aí no ElefanteNews para nos desopilar hahaha.
    Que a legislação japonesa imponha restrições à revenda de automóveis com mais de cinco anos de uso, tudo bem… mas tentei saber uma coisa que fiquei na dúvida: essa exportação a preços acessíveis à população africana vale a pena em termos de qualidade dos veículos? Pergunto em razão dos dados de nº de mortes e a preocupação do Ministro com o meio ambiente!
    Grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s