Corrida do Ouro em Moçambique


Quando vi as imagens – são da agência Reuters – lembrei de Serra Pelada, no interior do Pará, onde estive em 1996. A corrida mesmo foi antes, na década de 80. Dez anos depois, restavam o buraco no chão, os garimpeiros sem trabalho e a pobreza.

O imenso buraco, que antes parecia um formigueiro, tinha sido tomado pela água, depois que o ouro acabou e a atividade foi proibida.

Na região em volta, milhares de pessoas esperavam, por anos, poder voltar ao garimpo. Enquanto esperavam… esperavam. Praticamente não tinham o que fazer. Viviam na miséria.

Muitos devem estar lá até hoje. Esperando.

Lembro da frase de um deles: “Tinha muito ouro aqui. Mas, hoje, só na boca. Se a fome apertar demais, ainda dá pra vender os dentes.”

Aqui, na região de Manica, é o ciclo que recomeça, como você vê clicando aqui, na reportagem da TV Brasil.

A mina foi descoberta perto da divisa entre Moçambique e Zimbábue, a mais de mil quilômetros de Maputo.

Como essa, há outras várias, por todo continente.

Anúncios

2 comentários em “Corrida do Ouro em Moçambique

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s