Fome, Tunisía, Argélia, Petróleo

Me lembrou o ocorrido aqui em Maputo no começo de setembro do ano passado.

Mas há uma diferença grande no quadro: Tunísia e Argélia produzem petróleo (Argélia é parte da OPEP, inclusive). E suas populações saem à rua porque não têm o que comer.

Vou voltar ao assunto hoje na TV Brasil, Agência Brasil e, claro, aqui.

10/01/2011
Choques entre polícia e manifestantes na Tunísia causa pelo menos 14 mortes

Eduardo Castro
Correspondente da EBC na África

Maputo (Moçambique) – Pelo menos 14 pessoas morreram no fim de semana durante choques entre a polícia e manifestantes na Tunísia, no Norte da África. O número pode ser ainda maior, segundo a oposição, porque há muitos feridos. De acordo com a agência oficial TAP, vários policiais também foram atingidos nos conflitos, que foram maiores nas cidades de Kasserine, Thala e Regueb, na fronteira com a Argélia.

Manifestações não são comuns no país, presidido há 23 anos por Zine El Abidine Ben Ali. A revolta começou por causa do aumento do desemprego e da elevação no preço dos alimentos. Estudantes, advogados e professores participaram ativamente dos protestos.

No mês passado, ganhou espaço no noticiário a história de um rapaz de 26 anos que ateou fogo no próprio corpo, em protesto contra a ação da polícia, que confiscou mercadorias que ele vendia na rua. Mohammed Bouazizi, que tinha diploma universitário e não conseguia emprego, morreu por causa das queimaduras.

O ato de desespero de Bouazizi, em 17 de dezembro, acabou por tornar-se um símbolo dos manifestantes tunisianos.

Na vizinha Argélia, o aumento no preço dos alimentos também levou a protestos na semana passada. Duas pessoas morreram durante manifestações realizadas em várias cidades ao mesmo tempo. A calma voltou no domingo (9), depois de quatro dias de manifestações e choques com as forças de segurança.

Em Argel, parte do comércio ficou fechada durante os protestos e os trens pararam de circular. No sábado (8), o governo anunciou a suspensão da cobrança de impostos de importação sobre o açúcar e o óleo de cozinha, na tentativa de conter a subida dos preços.

Anúncios

Um comentário em “Fome, Tunisía, Argélia, Petróleo

  1. …e mortes na Tunísia, embora por motivos diferentes. Se tivesse lido este post antes do comentário da metéria anterior, já tinha feito um pacote só!. Quanta violência….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s