Seus problemas a-ca-ba-ram

Como o Casseta, aliás.

Vai linha por linha, frente e verso, com pontuação original.

Juro que a única mudança que pensei em fazer (não fiz) foi colocar uma letra G no nome do doutor.

Mantive até o endereço dele lá embaixo, para eventuais interessados.

Quem levou a sério e gastou 100 paus naquele troço da pulseira lá, Power Balance (a Sabona do século XXI), pode querer ligar pra ele – sei lá.

É mais barato, garanto.

Recebi o papelucho parado no sinal. Acho que minha cara não estava boa.

PROF. K.ADAM AGORA EM MOÇAMBIQUE.

Ele é o curandeiro poderoso da cultura africana, espíritos vindos da montanha e chefe de todos ervanário curandeiros em África.

O metafísico mundial tem influenciado no nosso ser. Por isso Prof. K. Adam usa espíritos dos ancestrais para encontrar soluções para mudanças na sua vida. Ele tem viajado no mundo inteiro, resolvendo problemas antes de lhe teres revelado algo, usando o método ancestral através da água e do espelho.

Ele foi testado na rádio e provado que possui a maior parte dos espíritos mais poderosos em África e é considerado por muitos, por ser o melhor curandeiro no planeta hoje, com 29 anos de experiência na remoção de feitiçaria, proteção permantente de magia negra e má encantamento, remoção de má sorte.

Tens vindo trabalhando por muitos anos e ainda não tens nada?

VENHA DESCOBRIR OS PORQUÊS!

Problemas de relacionamento, (amor, charme) quer que o teu homem ou mulher te ame muito?

Quer casar-se rápido? Impedir seu amor de trair-lhe e ver a pessoa, (ele ou ela) com quem costuma trair-lhe no espelho, ou alguma coisa que tem abalado o seu casamento, para as lutas numa família.

Água de camaleão, para mulher conquistar um homem rico.

Quer ter bebês, problemas no negócio, atrair clientes com charme.

Ganhar casos no tribunal, pau ou bengala para ganhar jogos no cassino e outros jogos.

FAZER COM QUE OS LADRÕES PAREM DE ROUBAR

Problemas sexuais (pó de chifre de rinoceronte para ampliação do pênis ter força para fazer circulações e eliminar ejaculação precoce permanente).

Óleo para os seios vindo de Egipto para firmeza dos seios das mulheres no tratamento do seu gosto permanente.

Sumo masai para perder quilos naturalmente.

Problemas financeiros, magnete em atrair dinheiro, ganhar contrato e empréstimo venda rápida de propriedades.

Pau para vencer garantido aos políticos de ganhar todo o tempo.
Doenças e enfermidades tratamos normalmente com ervas africanas.

Sorte de concentração no emprego, passar exames, etc.

Dores no corpo, doenças de pele.

Proteção para carros, negócios, casa, inimigo e vários outros problemas relativos.

Ele tem ajudado milhões de pessoas do mundo inteiro a encontrar equilíbrio e felicidade em todas as áreas das suas vidas.

Aproveita a chance e vem conhecer ele para resolver os seus problemas antes dele partir.

Todos são bemvindos.

Viva uma vida nova e equilibrada. Todos os problemas resolvidos em 48 horas.

Avenida 24 de Julho, 3513, 2o andar, flat 4 – Maputo

Anúncios

A marcha dos curandeiros

Reportagem da TV Brasil. Veja clicando aqui.

Caso você queria mais detalhes (o horário eleitoral comeu um tempão do telejornal…), leia também a versão que saiu na Agência Brasil, clicando aqui.

Dia Africano da Medicina Tradicional: curandeiros em passeata

Estive lá hoje de manhã.

A Bélia foi junto. Ela fica com um medo…

Aqui embaixo, a matéria que saiu na Agência Brasil. Hoje à noite estará no telejornal Repórter Brasil, da TV Brasil.

Saiu lá, ponho cá no ElefanteNews.
(atualizando… já está cá, ó aqui…)

1/08/2010
Curandeiros fazem passeata em Moçambique para comemorar o Dia da Medicina Tradicional

Eduardo Castro
Correspondente da EBC para a África

Maputo (Moçambique) – Cerca de 300 curandeiros e médicos tradicionais saíram nesta terça-feira (31) em passeata pela Avenida Acordos de Lusaka, uma das mais movimentadas de Maputo, para marcar o Dia Africano da Medicina Tradicional. Vestidos a caráter – homens com peles de animais e mulheres com tecidos coloridos, chamados “capulanas” -, os manifestantes tocaram tambores e apitos e carregaram faixas que lembravam os 9 anos do reconhecimento profissional no país.

Em 2001 foi criada a Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique (Ametramo), que hoje tem mais de 25 mil associados. A associação nasceu com o intuito de chancelar o trabalho dos curandeiros, além de criar padrões de atendimento e comportamento. Segundo estimativa do porta-voz da associação, Fernando Mathe, já são mais de 70 mil praticantes da medicina tradicional no país. “É muita gente mesmo”, garante.

Dados do Ministério da Saúde de Moçambique mostram que, em abril desde ano, o número de médicos profissionais não passava de 1,2 mil em todo país. Para vários moçambicanos, o médico tradicional é quem dá o primeiro atendimento, quando não o único. Uma realidade que se repete em outros países do Continente Africano.

“Contra fatos não há argumentos,” afirma a vice-ministra da Saúde, Nazila Abdula, que participou da passeata. “A saúde tentou sempre trabalhar separada da medicina tradicional. Mas sabemos que 75% da população usam os praticantes dela”.

Por isso, o ministério criou no ano passado o Instituto de Medicina Tradicional de Moçambique. “Neste momento, estamos a catalogar quem são os médicos tradicionais e quais remédios eles usam para cada doença”, explica a vice-ministra, que é médica pediatra. “E temos tido bons resultados”.

Outra medida é instruir os curandeiros a identificar doenças graves e mandar seus pacientes ao hospital o quanto antes. “Curandeiro não trata de todas as doenças”, diz Mathe. “Só as do espírito. Feitiço é feitiço, doença é doença.” Outro desafio enfrentado pela associação é combater o uso de órgãos humanos em cerimônias tradicionais. “Isso é crime”.

Maus curandeiros são alvo das próprias associações, explica Fátima Mongore , do Fórum Nacional da Medicina Tradicional. “Aproveitadores há em todas as profissões”. Segundo ela, o trabalho feito na última década é que ajudou a dar credibilidade aos curandeiros e a ganhar o respeito da sociedade e do governo.

A passeata terminou na Praça dos Heróis, onde foram depositadas flores no monumento que lembra, entre outros heróis moçambicanos, o primeiro presidente do país, Samora Machel. Além da vice-ministra da Saúde, estava presente a governadora de Maputo, Lucília Hama.

Edição: Vinicius Doria

E o chefe dos curandeiros morreu


Já falei aqui da AMETRAMO – Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique – quando tratei dos fenômenos de Quisse Mavota (se você não lembra, leia aqui e veja aqui).

Ela reúne mais de 20 mil médicos tradicionais – que não se zangam quando são chamados de curandeiros. O grupo tem uma imensa importância no país. Pra que se tenha uma idéia: Moçambique todo tem menos de 1000 médicos convencionais. Assim, pra muita gente – principalmente no interior mais afastado – o médico tradicional é o único que ele vê na vida. Contando os não-associados, chega-se a mais de 70 mil curandeiros atuando.

Cuidam de todas as doenças… desde que causadas por espírito, como explica Fernando Mathe na reportagem aí em cima.

Eles têm até cargo no Ministério da Saúde. Tem médico que é convencional e curandeiro ao mesmo tempo. São muito mais influentes na vida cotidiana do país que alguns líderes de igrejas, mesmo não sendo exatamente religiosos.

De fato, são um traço marcante aqui nessa parte da África – dela toda, aliás.

Pois o presidente da AMETRAMO morreu. Maciane Zimba, de Gaza, tinha 76 anos.

Era considerado forte. Mas…

Na última reunião da AMETRAMO, ele pediu a palavra e lançou uma idéia: que os associados criassem um auxílio-funeral na Associação, para ajudar nas despesas finais. Tirou 200 meticais do bolso (10 reais) e foi o primeiro a contribuir. Aos outros, pediu só 50 meticais de cada.

A lista correu, teve gente que deu, gente que não deu, mas, de acordo com alguns dos presentes, ninguém suspeitava que o próprio Maciane seria o primeiro a usar do benefício. Ele parecia saudável, sem problemas.

“Por que foi mexer com isso…xê!”, me disse Fernando Mathe, porta-voz da Associação, a caminho dos funerais.

Estive com Fernando para uma reportagem que estou preparando, sobre AIDS. A história que ele conta na matéria é muito interessante. Mas você vai ter de esperar uns dias pra ver, porque a apuração continua.